Tracking Trip

Dólar, qual levar na viagem? Cartão de crédito, débito ou em dinheiro?

Em tempos de dólar a R$ 3,50 a decisão de qual utilizar para fazer compras no exterior é muito importante! Vamos falar um pouquinho das Vantagens e desvantagens de cada opção e quanto ela sai para você!

Opções

 

-Dinheiro em espécie

Essa é opção mais comum e considerada dolar1a mais “barata” devido aos custos envolvidos.

Comprar Dinheiro em espécie é atualmente a forma que incide o menor Imposto, quando você vai em uma casa da Câmbio e pede dinheiro em espécie, a conversão é feita com base na cotação do dia e o imposto sobre essa troca é de 0,38% (IOF)

O grande problema é que cada casa de câmbio cobra uma cotação, e em alguns casos a diferença chega a R$0,20! Isso é uma diferença bem significativa quando se vai viajar e queremos economizar o máximo para poder gastar lá!

Ok, mas como eu faço para saber qual casa tem a melhor cotação? Até pouco tempo o jeito era ir ligando para cada uma. É um trabalho chato e cansativo, e muitas vezes acabávamos ligando sempre na mesma para evitar perda de tempo.

Felizmente foi criada a Exchange Money (Clique Aqui). Ela é uma Startup brasileira que tem como objetivo criar um ranking de corretoras de câmbio e exibir taxas sempre atualizadas. Para isto eles mantêm contato com diversas corretoras e agências de câmbio para divulgar seus valores de forma simples para facilitar a vida de quem compra e vende.

Por enquanto a plataforma está disponível apenas para SP, RJ, MG, PR, DF e ES , mas em breve haverá novas opções. Não consta todas as casas de câmbio ainda, mas já funciona para dar uma excelente noção nessa saga de busca aos dólares!

exchange

Outro lugar para ter noção de valores de dólar, é o Ranking do Banco Central (Clique aqui), ele é um ranking divulgado mensalmente e aponta onde o dólar esteve mais barato.

Os números se referem ao valor efetivo total (VET), que inclui a taxa de banco centralcâmbio, as tarifas e o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras).

O lado bom desse Ranking é que ele inclui todas as casas de câmbio. O lado ruim, é que ele é atualizado apenas mensalmente, e hoje, 18 de Agosto, ainda nem saiu o Ranking de Julho.

mas ele serve como uma excelente referência, e se você olhar os valores lá no Exchange Money, talvez valha a pena também dar uma ligada para os Primeiros do Ranking e ver se a cotação está melhor.

E não se esqueça, a cotação do dólar muda diariamente e várias vezes ao longo do dia. Então, se você encontrar uma boa tarifa, não demore para fechar, pode ser que em algumas horas elas mude completamente!

_________________________________________________

-Cartão de débito (pré-pago)

visatravelmoneyO cartão de débito em dólar é a opção segura do Dinheiro em espécie. Ele funciona quase da mesma maneira, você faz a cotação do dia, compra uma quantidade “x” de dólares, e ao invés de sair com bolos de notas e correr o risco de ser assaltado, você coloca tudo em um cartão, que funciona com uma senha e é aceito na maioria dos lugares (Afinal, possui bandeira Visa, Master, entre outras,  depende de qual você escolher para seu cartão). Com ele você também pode fazer saques (existe uma tarifa para isso). Mas é bom você utilizar todo o saldo durante a viagem, porque após 6 meses de inatividade com um saldo inferior a U$100, começa a ser debitado U$3,00 mensais até que fique zerado. Então não compensa deixar guardado para a próxima viagem se você tiver valor pequeno nele.

Entretanto, ele era uma ótima opção enquanto o IOF era o mesmo do dinheiro em espécie, mas desde final do ano passado o governo elevou o IOF de 0,38% para 6,38% (o mesmo dos cartões de crédito). Então, na minha opinião ele deixou de ser vantajoso. Além de pagar a vista, você vai pagar o IOF dos cartões de crédito e lá pelo menos você ganha pontos /milhas. A diferença vai estar basicamente na taxa de câmbio, uma vez que nos cartões de débito você negocia isso com a casa de câmbio no momento da compra, já nos cartões de crédito é a cotação do banco ao qual seu cartão pertence e será utilizada a cotação do dia do pagamento da fatura, não é negociável e é geralmente bem próxima ou as vezes até acima da cotação de dólar turismo (o mais caro).

_________________________________________________

-Cartão de crédito

cartao creditoOs cartões de crédito são considerados a opção mais cara para quem está viajando. Além de ficar refém das variações do dólar e sempre rezando para que ele caia no dia do pagamento, o IOF é de 6,38%. Como a cotação não é negociável e cada banco utiliza a que quiser (isso é autorizado pelo Banco Central), a verdade é que nunca temos uma certeza real do valor que vamos pagar em cada compra que fazemos. E nem adianta ligar para o banco e perguntar, eles nunca sabem!

Ahh, então quer dizer que o cartão de crédito é horrível e não deve utilizar? Não, bem longe disso. Na verdade o cartão de crédito ainda é a minha principal escolha nas viagens.

_________________________________________________

As minhas escolhas

Você é louca? Está falando que cartão de crédito é a opção mais cara e você ainda prefere usar? Pois é, prefiro! E vou contar um segredinho que pouca gente sabe ou divulga que torna essa opção um pouco melhor. 90% dos cartões de crédito cobram dólar próximo ou superior ao Turismo, massssssss, os cartões da Caixa Econômica Federal cobram na fatura o dólar comercial. Isso mesmo! O Bruno tem conta na caixa e sempre me falava isso. Há 4 anos, quando viajamos para NY pela 1ª vez, ele levou um cartão Caixa e eu um Itaú. Naquela época o Itaú ainda cobrava o dólar comercial, mas no ano seguinte isso mudou. Entretanto, não mudou para a Caixa até hoje!

Então, muitas vezes eu prefiro fazer a compra com o cartão de crédito e pagar em dólar comercial, do que negociar em dinheiro com uma casa de câmbio que cobra dólar turismo. Além disso, ainda somo pontos no cartão, troco por Milhas e posso viajar mais!

Claro, sempre vale a pena fazer uma continha e verificar o que vale a pena no momento. Por exemplo, em minha última viagem o dólar comercial estava em R$2,30 e o Turismo em R$2,54. Pagando no cartão de crédito, o dólar com IOF saia por R$2,44 e com dinheiro em espécie R$2,55. Ou seja, pagando com cartão caixa eu ainda pagava R$0,10 a menos que comprando em espécie.

Claro, os tempos mudaram e já percebi que com o dólar a R$3,50 as coisas não vão funcionar exatamente assim. Fazendo uma comparação básica, se eu pagasse uma fatura de cartão de crédito hoje, meu dólar com IOF seria R$3,70 ,e se eu comprasse dinheiro em espécie usando a comparação do Exchange Money, pagaria R$3,60 com IOF. Viu como as referências mudaram?

Claro que ainda prefiro fazer compras pela Internet downloadquando viajo. Faço as compras antes de viajar e peço para entregar no Hotel. Isso para mim é uma economia de tempo que dólar nenhum poderá comprar. É um tempo de viagem que eu gastaria comprando e vou gastar passeando (e é esse o objetivo da viagem afinal). Claro que roupas não tem muito jeito, gosto de experimentar, mas todo o resto (acessório de cozinha, eletrônicos, funkos, ferramentas, etc, etc) compro pela Internet. Então, nessa viagem de Outubro, a parte da Internet não tem muito como, terei que pagar no cartão, mas os Outlets e compras ao vivo é bem provável que levarei em dinheiro! (Terei que fazer a conta quando estiver mais próximo)

E para uma viagem com menor custo, não deixe de conferir os posts para encontrar Passagens baratas, Hotéis baratos e escolher o melhor aluguel de carro!

Tem uma dica sobre comprar dólar? Ensine para nós!

Deixe uma resposta